Fale com a ABPM (11) 98313-2324

ABPM ONLINE – Boletim Informativo ABPM 711

Nº 711 - JANEIRO DE 2021

PALAVRA DO PRESIDENTE ABPM

É hora de desejar um Feliz e produtivo 2021 a todos os nossos associados, aos membros de nossa diretoria, de nossas comissões, aos nossos parceiros e a todos aqueles que junto conosco se preocuparam com o uso adequado da madeira tratada e garantindo um produto com bom desempenho em qualquer condição de uso, e com isso, da segurança de usuários.

A pandemia da Covid-19 além de impactar toda a atividade econômica brasileira, fez com que durante essa crise sanitária, a principal prioridade em 2020 fosse a proteção da vida e da saúde das pessoas, bem como adoção de medidas para a preservação de empresas, empregos e renda. No entanto, podemos dizer que 2020 foi um ano bastante satisfatório para o setor da preservação de madeiras, em especial no segmento rural, puxado pelo bom desempenho do agronegócio.

Apesar de ainda estarmos em um cenário de incertezas no campo da saúde e atividades econômicas, estamos bastante otimistas quanto a continuidade do bom desempenho do agronegócio e uma retomada na setor da construção civil, setores de grande relevância no consumo de madeira tratada.

As ações da ABPM mostram uma constante tentativa de nos reinventarmos diante dessas dificuldades e garantindo que um legado de 51 anos para o disciplinamento, para melhor padrão de qualidade da madeira tratada e para o desenvolvimento dos diversos segmentos de utilização da madeira tratada, não venha a ser comprometido.

Nesse sentido, vale mais uma vez lembrar da fundamental importância da participação ativa do associado e de que “JUNTOS SOMOS MAIS FORTES”, para enfrentarmos esses desafios.

Contamos com todos neste 2021.
Obrigado

A MADEIRA COMO PILAR DO CRESCIMENTO

GRANDES CONSUMIDORES DO SETOR MADEIREIRO PREVÊEM UM 2021 COM INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA E RECORDE DE EXPORTAÇÕES

Assim como em qualquer crise, situações difíceis trazem desafios e oportunidades para os setores produtivos no Brasil. Durante a pandemia do novo coronavírus não foi diferente. Após meses de retração da economia e do consumo, 2021 promete bons resultados em segmentos de infraestrutura e serviços no país. Muitos deles, inclusive, consumidores do mercado de madeira tratada, um dos mais crescentes ramos produtivos florestais.

No caso do transporte ferroviário, o novo ano trará investimentos na distribuição de insumos e mercadorias dentro do modelo logístico nacional. Segundo Marcello Costa, secretário de Transportes Terrestres do Ministério da Infraestrutura, haverá nos próximos anos uma ampliação e renovação da malha ferroviária brasileira, que utiliza, em sua grande maioria, dormentes de madeira tratada para as vias férreas.

Costa também ressaltou que o governo pretende criar estratégias de financiamento e impulsionamento da economia por meio de melhorias logísticas no setor ferroviário. “Esse tipo de transporte é perfeito para vencer grandes distâncias – característica marcante do nosso país. Pelo tipo de carga, pelo tipo de distância, podemos considerar as ferrovias o futuro da logística no nosso país”, afirmou em entrevista ao portal EBC. Ambientalmente equilibrados, os trens de carga são tidos como o melhor custo-benefício energético para países de grandes dimensões.

O próprio ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse em setembro do ano passado, que o governo tem como meta atrair mais de R$40 bilhões de investimentos privados no sistema ferroviário brasileiro. “O que está sendo plantado agora vai fazer com que a participação do modo ferroviário na matriz [de transportes] dobre nos próximos oito anos”, revelou.

Já no campo da construção civil, o crescimento deverá ser ainda maior, já que as empresas do setor tiveram o pior desempenho dos últimos quatorze anos. Segundo projeções da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), o setor deverá apresentar em 2021 sua maior alta desde 2013, com uma estimativa de crescimento de 4%, após recuar 2,8% em 2020. A promessa anima empresários da construção, que viram a categoria se desenvolver, na última década, como nunca antes na história do país.

Os empreendedores da pecuária brasileira também têm motivos para comemorar o início de 2021. Consumidoras da madeira tratada para a construção de cercas em seus pastos, as empresas devem registrar recorde de exportações no ano. Segundo a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), o aumento da demanda por carne nos países asiáticos, passada a pandemia, deve trazer um alívio ao segmento. O aumento de renda e as mudanças de hábitos de consumo pós-pandemia também devem contribuir para este cenário. Além disso, a desvalorização do real ante outras moedas também deve aumentar a competitividade da carne brasileira.

No setor energético, a oportunidade para as matrizes renováveis é a mais promissora da última década. O ambiente tumultuado na energia elétrica, com a inadimplência e a queda do consumo, pode aumentar ‘a fatia’ do segmento na matriz energética nacional. Para comprovar, as instalações de geração solar e biomassa registraram um crescimento de 70%, em comparação a 2019. Na última década, por exemplo, os países sul-americanos investiram US$10 bilhões por ano, em média, no desenvolvimento de fontes renováveis. A tendência é de aumento significativo para 2021.

SELO QUALITRAT

O Selo Qualitrat continua sendo um assunto bastante comentado entre os associados, principalmente agora que conta com as categorias Ouro, Prata e Bronze. Uma das empresas certificadas pelo Qualitrat é a CM Venturoli, de Camaçari (BA). Para a diretora da empresa, Maíra Venturoli, o selo Qualitrat trouxe vários benefícios. “Aderimos ao Selo Qualitrat em 2018. Na época que recebemos o convite ficamos animados com a ideia de um instrumento que pudesse apoiar tanto as usinas, seja com a parte de documentação ou com a parte técnica do tratamento, quanto ao mercado, oferecendo referências de fornecedores que adotam boas práticas. Um dos benefícios que obtivemos com a implantação do Qualitrat foi o controle mais rigoroso nas soluções e processos de tratamento e consequente maior qualidade do nosso produto final. A rotina de registro, aferição e organização que criamos durante a certificação foi fundamental para entregarmos ao mercado um produto de acordo com a norma”. comenta Maíra.

qualitrat-ouro
qualitrat-prata
qualitrat-bronze

A TODOS ASSOCIADOS

Comunicamos que o contrato celebrado entre o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) e ABPM referente aos ensaios laboratoriais foi renovado recentemente e terá validade de 2 anos. Portanto, Informamos que, conforme cláusula quinta do contrato, a partir de 18/01/2021, os preços dos ensaios terão os seus valores corrigidos em 18,5%.

Expediente
Boletim informativo mensal da Associação Brasileira de Preservadores de Madeira (ABPM)
Presidente: Gonzalo Antonio Carballeira Lopez – IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas)
Diretor Vice-Presidente: Elcio Lacerda Lana – Lonza do Brasil Especialidades Químicas Ltda
Diretor Secretário: Jackson Cesar Correa Alves – Madtrat Madeiras Tratadas
Diretor Tesoureiro: Silvio José de Lima – Montana Química S/A
Coordenadora Técnica: Gisleine Aparecida da Silva – IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas)

Contato: info@abpm.com.br – www.abpm.com.br
Jornalista responsável e redação: Fábio Machado

Av. Professor Almeida Prado, 532 | Prédio 65 – Sala 09 | Cidade Universitária – São Paulo (SP) – CEP: 05508-901